quinta-feira, 31 de março de 2011

Serviço Social

RECONCEITUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL


Após a II guerra mundial   a crise internacional do Serviço Social aclamado pelas necessidades de mudança teve como caráter o movimento de  reconceituação. Para uma contribuição na superação do subdesenvolvimento, os Assistentes Sociais abre em cheque para um enfrentamento que marcaria o Serviço Social. Os movimentos libertários da época de 1960 questionavam o capitalismo, que mantinha sob controle os trabalhadores para expandir seu capital. Foi então que surgiram reflexões sobre o Serviço Social Tradicional (que era fruto do capitalismo) aclamando por mudanças  de atuação. As mazelas causadas pelo capitalismo, a sociedade necessitava de transformações urgentes para as demandas sociais e culturais que vinham surgindo. O Serviço Social buscou vinculações com a política governamental estabelecendo debates e conferências em todo o mundo com a finalidade de rever seus conceitos. O questionamento da dominação norte-americana trouxe a ruptura com o Serviço Social tradicional. Um debate coletivo trouxe à tona uma dimensão política da profissão e a grande necessidade de sua reconceituação. Uma nova identidade do Serviço Social nascia constituída de intervenções políticas. Avanços significativos  proporcionaram uma disciplina profissional mais organizada.

A erosão do “Serviço Social internacional” na década de 1960 para 1970  teve como questão manifestações e reivindicações contundentes quanto à transformação imediata, um Serviço Social voltado para a América latina. Houve também uma ruptura com o Serviço Social americano com a finalidade de sermos independes e lutar por uma libertação nacional. Nessa época o desenvolvimento do nosso Brasil requer uma reformulação na metodologia do tradicionalismo, o reconhecimento de políticas urgentes para as problemáticas que esse tempo vinha enfrentando. A crise dessa época fortalecia o setor privado e o capital internacional. Os movimentos de base opuseram-se contra o crescimento acelerado da economia, e seus interesses eram mobilizados por várias classes subalternas, lutando pelos seus direitos de cidadãos. A cidadania era nitidamente negada à sociedade. Repressões, prisões, exilamentos, falta de democracia, suspensão dos direitos constitucionais, censura e perseguição política permitiu que indagações viessem contra o tradicionalismo do Serviço Social. O regime militar na década de 1960 governava e liderava o Serviço Social para que a sociedade fosse amparada no assistencialismo como aparato de caridade.

Em 1964 o governo João Goulart apresentou  propostas de reformas para a melhoria de condições à sociedade e um plano de reformas econômicas, porém foi derrubado pelos conservadores capitalistas que não aceitava o socialismo.
 Em 1968, a  necessidade de aperfeiçoar o Assistente Social no âmbito de sua nacionalidade emergiu como direito. A visão do tradicionalismo conservador era positivista, imperialista e assistencialista. As demandas da época e as  condições subalternas da sociedade por conta do poder proliferam grandes manifestações de cunho internacional, porém a ditadura manteve essa reconceituação inconclusa, mas não esquecida. A reconceituação nasceu forte e cresceu forte. Sua base foi um processo de autoconsciência e por conseqüência permaneceu irredutível.
O serviço social buscou acompanhamento e avaliação no desenvolvimento de ações dentro dos setores populares. Porém a reconceituação foi vetado. Os debates e conferências realizadas pelos Assistentes Sociais deram origem a dois documentos importantes da época: documento de Araxá (1967)e documento de Teresópolis (1970). E como materialização surgiu o documento de BH.

Era um inicio de um Serviço Social radical e político e eficaz em uma esfera amplamente articulada a uma luta pelos direitos dos cidadãos. A profissão buscava coordenar técnica, metodologia e compromisso com a sociedade. Em 1980 a reconceituação ganha força contra o tradicionalismo conservador e a qualificação acadêmica é voltada para as ciências sociais e na pesquisa. Hoje o Assistente Social intervém nas políticas públicas de modo a agir diretamente com o indivíduo, famílias, grupos, comunidades e empresas.  


Conclusão




Hoje o Serviço social herdou duas heranças do passado: uma má e outra ruim. A má é que as questões sociais são das mais diversificadas decorrentes do capitalismo (originado no final da Idade Média). O nascimento de mercadorias a troco de dinheiro fez com que o homem perdesse a sua identidade como ser humano causando as desigualdades. O acúmulo de riquezas gerou em seu âmbito uma totalidade de servidões aclamando por liberdade.  Os fundamentos histórico-metodológicos do Serviço Social a partir da reconceituação obtiveram resultados, sobretudo embasado no ser humano dentro da sociedade. Um processo de reprodução do indivíduo em busca de dignidade. Apesar de a atuação do Assistente Social ter varias dimensões, ela torna-se uma mesma totalidade dentro do contexto social, visando uma mesma direção.
As transformações sociais vêm ocorrendo a cada época, necessitando sempre de mudanças e estratégias eficazes, onde o Serviço Social  traça seu caminho nos conhecimentos que constituem as relações sociais mais saudáveis. A reconceituação foi um momento histórico para a profissão do Assistente Social. Evidenciou um espaço concreto para as conquistas no decorrer dos anos. Um processo constituído de rupturas fundamentais para o crescimento do Serviço Social e sua ciência. Ao compreender a reconceituação, entendemos que as demandas postas pela questão social requerem mais que profissionalização ético-politico: requer uma intervenção expansiva na sociedade com a finalidade de tornar as relações deste mundo um pouco melhor.



Referências bibliográficas



NETTO, José Paulo – Artigo - O Movimento de Reconceituação – 40 anos depois, Serviço Social & Sociedade 84, novembro 2005.

MACÊDO, Myrtes de Aguiar – Reconceituação do Serviço Social: Formulações Teóricas, 2ª edição, São Paulo: Editora Cortez, 1982.
RIGO, Rosangela – Artigo - A Erosão do Serviço Social Tradicional no Brasil publicado 4/12/2008 http://www.webartigos.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário